Inovação – Você sabe o que é EdTech e MOOC?

08 maio Inovação – Você sabe o que é EdTech e MOOC?

Descubra como a tecnologia está inovando a Sala de Aula do Presente

O termo vem de Education Technology (EdTech), é uma das áreas da tecnologia dedicada quase que exclusivamente a criação e desenvolvimento de soluções (softwares, hardwares e processos) para melhorar a educação.

Softwares, redes sociais e plataformas online. Aplicativos, simuladores 3D, games educativos para celular, tablet, notebook. São tantas as novidades no mundo da educação e da tecnologia que, em inglês, esses dois temas já se aglutinaram em uma só palavra: EdTech. Para acompanhar toda essa movimentação, uma mídia especializada vem se consolidando na web, com blogs como EdSurge e Edudemic, e os sites mais tradicionais de tecnologia, como o Techcrunch, vêm dando espaço cada vez mais privilegiado ao tema.

Um dos grandes objetivos, é melhorar a vida das pessoas, por meio de ferramentas que ajudem a promover a educação e melhorar a qualidade do ensino.

Devido a qualidade do ensino que é bastante precário em vários países, incluindo o Brasil, é uma área de muitas oportunidades para empreendedores.

Os temas mais debatidos no momento no mercado de EdTech são:

  • Personalização ou a capacidade de ajudar os estudantes para que eles conheçam suas paixões. Todo mundo aprende melhor e mais rápido quando está mergulhando em algo que considera fascinante.
  • Fazer coisas. No EdSurge nós somos fãs do Maker Movement [movimento que valoriza o aprendizado obtido com projetos que levam os alunos a colocarem as mãos na massa]. Nós aprendemos melhor quando fazemos e construímos coisas. Nós adoramos o fato de que ninguém fracassa ao fazer um projeto – você continua aprendendo até fazer do jeito certo.
  • Empoderamento dos professores. Adoramos ver professores se sentirem empoderados para contribuir com as empresas, para construir aplicativos e para ser integralmente participantes no ecossistema emergente de EdTech.

Se percebemos, estamos caminhando para um estilo de vida on demand. Atualmente já podemos dizer que somos uma nação de nativos da era digital, na qual nós vemos como essência da vida a nossa relação com o universo digital e está disponívell buscar várias opções de serviços quando, como e de onde nós quisermos.

É provável que, no futuro, poucas ofertas não sigam esse modelo de EdTech sob demanda. Um setor que tem demonstrado um crescimento exponencial nesse sentido é o mercado de educação e capacitação online, por conta do rápido avanço das tecnologias utilizadas para gerar a melhor experiência e interação nos cursos, onde o aluno estiver.

Para 2017, podemos esperar uma oferta cada vez maior de conteúdos que podem ser consumidos de forma rápida, simples e pessoal por meio do EdTech. Entre essas tecnologias temos bons exemplos, que vêm ganhando espaço quando se pensa em estratégias para a educação online:

  • Realidade virtual: solução inovadora que funciona como um convite à imersão em um ambiente virtual;
  • Realidade aumentada: permite a geração da realidade física por meio de dispositivos que processam e exibem as informações;
  • Gamification: componente importante para garantir o engajamento, estimulando comportamentos estratégicos e pré-mapeados com o objetivo de alcançar resultados em curto e médio prazos;
  • Big Data e Learning Analytics: quando aliadas, podem mapear novos tipos de aprendizagem e ajudar a identificar os materiais mais adequados às necessidades de capacitação;
  • Internet das Coisas: objetos e dispositivos que se conectam para coletar e trocar dados pela Internet.

De olho nisso, cada vez mais o mercado tem visto o crescimento das startups focadas em transformar o ensino e capacitar pessoas. Elas são conhecidas por produzirem conteúdo e produtos para a Edtech e estão em franca expansão. Segundo estudo da Metaari, os investimentos globais de 2016 na área foram os maiores da história, atingindo a marca de 7,33 bilhões de dólares. A tendência de empreender com capacitação, oferecendo possibilidades para que outros empreendedores consigam melhores resultados e cheguem mais longe é uma prática que começa a tomar forma no Brasil.

Atualmente, o mercado de Edtech nacional é altamente fragmentado e com diferentes níveis de qualidade. Muita informação apresentada está ultrapassada e sem foco na experiência do usuário. Contudo, o maior déficit é que a maioria dos cursos são extremamente teóricos e não refletem a realidade do dia a dia. Por conta disso, a implementação do conhecimento em resultados práticos é difícil.

Para alcançar essa mudança, a Wunder Digital (startup especializada na capacitação e qualificação de empreendedores e pequenas e médias empresas em marketing digital) desenvolveu uma plataforma para implementar a tecnologia no próprio negócio por meio de vídeos que mostram na prática as ferramentas e melhores tendências de marketing digital, vendas, produtividade, técnicas de gerenciamento, SEO e redes sociais.

A metodologia consiste em testar todas as técnicas que estão fazendo sucesso no mercado e ensiná-las por meio de um o passo a passo simples, prático e com foco no resultado . Os cursos são curtos, feitos para que cada etapa seja aplicada no momento, mostrando exatamente o que fazer, como fazer e de que forma aplicar o conteúdo dos cursos de maneira real no próprio negócio, gerando resultados verdadeiros.

Com o avanço maciço do comércio em ambiente online e das redes sociais, se tornou uma necessidade para os empreendedores marcarem presença no ambiente virtual por meio de canais como site próprio, Facebook, Instagram, Twitter, dentre outros. Por mais que o produto ou serviço seja físico, muitas empresas ganham terreno com presença virtual de qualidade. Para atuar de maneira sólida e conseguir atrair mais clientes nasceu outra necessidade; estar capacitado para atuar de forma contundente e eficiente no ambiente virtual.

O que são as MOOCs?

A sigla MOOC vem do inglês “Massive open online courses”. Em português seria cursos livres online destinados à massa, isto é, todas as pessoas. Esses cursos livres podem ser entendidos também como cursos abertos e gratuitos. Mas nem todos são de graça como parece.

Os MOOCs são considerados inovações no mercado do estudo online. Muitas universidades oferecem cursos massivos online, e isso é incrível.

A essência dos MOOCs é o espírito da colaboração: além de utilizar conteúdo já disponível gratuitamente na web, boa parte é produzida, remixada e compartilhada por seus participantes durante o próprio curso, em posts em blogs ou fóruns de discussão, recursos visuais, áudios e vídeos, dentre outros formatos. Assim, como afirmam McAuley, Stewart, Siemens e Cormier, em Massive open online courses: digital ways of knowing and learning, o MOOC se constrói pelo envolvimento ativo dos alunos que auto-organizam sua participação em função de seus objetivos de aprendizagem, conhecimentos prévios e interesses comuns. Nesse sentido, possuem pouquíssima estrutura, quando comparados com cursos online oficiais e formais, que muitas vezes começam com o conteúdo e até as atividades prontos – a ideia é que o próprio programa emerja das interações entre seus participantes.

Por isso, os MOOCs têm contribuído para redefinir a própria noção de curso e a relação entre alunos e professores: a responsabilidade pelo ensino fica distribuída por toda a classe, não apenas nas mãos do professor.

Um importante componente dos MOOCs, é a interação entre os alunos. Fóruns são uma ferramenta onipresente nesses cursos e sua taxa de utilização pelos alunos é muito alta. E eles ainda costumam ser expandidos por grupos auto-organizados no Facebook, Twitter, Google+, tele-encontros no Google Hangout ou até mesmo encontros presenciais. Assim, a troca de informações é constante e, inevitavelmente, você sairá de um MOOC com amigos das mais diversas partes do globo, com interesses semelhantes aos seus.

Agilizeware, desenvolvendo aplicações de ampla tecnologia, fazendo sua empresa de pequeno/médio porte crescer.

Posts relacionados

Pin It on Pinterest

Share This